14 de setembro de 2015

A argila como recurso terapêutico

Bom dia, Arcadianos,


Hoje trazemos para vocês um pouco sobre Recursos Terapêuticos. São considerados recursos terapêuticos todo material utilizado pelo psicólogos para auxiliar no processo de autoconhecimento e transformação do sujeito. São vários os tipos de recursos que existem: mandala, argila, caixa-de-areia, cartas projetivas, desenho, máscaras etc.


O artigo de hoje traz trechos da apostilas sobre recursos terapêuticos de autoria dos psicólogos Rafael Barros de Oliveira (CRP 11/05284) e Roberta Reis Innecco (CRP 11/05631). A apostila faz parte do material didático do Curso MUITO ALÉM DA FALA, ministrado pelos aludidos profissionais.

Em breve traremos mais sobre Recursos terapêuticos.

Boa Leitura!


ARGILA



turma II - Curso Muito Além da Fala 

A argila é formada pela alteração de certas rochas, pode ser encontrada próxima de rios, muitas vezes formando barrancos nas margens.
(...)
Roberto Cirani em sua experiência pôde perceber que o barro é a matéria prima de onde tudo pode surgir. É o material básico que propicia a aproximação e a expressão do inconsciente, onde podemos expor conteúdos do aqui-e-agora, do ontem e do amanhã. Abrir-se para o barro, ou para qualquer tipo de expressão do “não-dito”, é abrir-se à possibilidade de transformação.
(...)
Vale atentar para outra característica da argila, ela é um meio que pode ser desmanchado e não tem regras específicas que norteiam o seu uso. Por isso se torna muito difícil cometer um “erro” ao se trabalhar com argila.
(...)


Aqueles que fazem uso da argila como recurso terapêutico, defendem que esta parece penetrar na armadura protetora, nas barreiras do sujeito. Percebe-se que muitas vezes as pessoas se colocam muito distantes do contato com os seus sentimentos, o que as tiram do contato com os seus sentidos, a argila pode oferecer a essas pessoas uma ponte entre seus sentidos e os seus sentimentos. Ela permite a construção de uma comunicação construída a partir de uma atividade corporal, livre das amarras do intelecto.
(...)
D’Alessandro concorda com Oaklander (1980) quando diz que trabalhar com a argila amplia as possibilidades de entrarmos em contato com sentimentos e sensações relacionadas ao momento presente. Para que isso aconteça entram em cena a imaginação espontânea, a precisão e a emoção; cada movimento feito na argila nos coloca em contato com a nossa própria história, a qual poderemos decifrar, des-cobrir, partilhar, confrontar e confortar. “Estamos lá de alguma forma estampados”.
(...)
Cirani e Oaklander (1980) defendem que o barro permite que o terapeuta faça uma observação cuidadosa dos movimentos das mãos do cliente, sendo esse o mais vívido de todos os meios de expressão, pois acreditam que esses movimentos são, muitas vezes, orientados por forças inconscientes, como se algo lá no fundo da pessoa tivesse encontrado uma oportunidade de se expressar.
(...)
Vivência sobre argila no dia do Psicólgo /2015 da Clínica-Escola da FIC

MATERIAL NECESSÁRIO

1.    Argila: geralmente encontrada em mercados ou feiras, em Fortaleza-CE é possível encontrá-la no Mercado São Sebastião, próximo à Avenida Bezerra de Menezes, no segundo andar do mercado e nas lojas Mormaço. Deve-se prestar atenção para ver se a argila está maleável, pois caso esteja dura será difícil de ser utilizada enquanto recurso terapêutico;

2     Base para colocar a argila: pode ser um pedaço de jornal, um jogo americano de material plástico ou ainda algum material impermeável, seja para colocar no chão ou sobre uma mesa;

3       Vasilha com água: a dica é pintar latas de comida, assim você ainda fará reciclagem;

4      Palitos de picolé;

5       Lápis velhos: servem para fazer furos na argila;

       Espátula de cortar pizza: dentre outros materiais de cozinha que possam ser utilizados para fazer furos, cortar, ou fazer marcas na argila;

7       Folha de papel toalha: para limpar a mão. Também é possível a utilização de lenços umedecidos;

8      Tinta Guache: para pintar o resultado final após ficar seco;

          Pincel;

Aparelhagem de áudio: a música ajudará a criar um ambiente mais acolhedor. Indicamos que a trilha sonora seja composta por músicas clássicas ou músicas de meditação. 
(...)

Quem se interessar por exercícios com argila para uso clínico, basta entrar em contato com os Psicólogos Rafael Barros de Oliveira e Roberta Reis innecco.


Bibliografia

INNECCO, R.R. e OLIVEIRA, R.B. Muito além da fala: recursos terapêuticos. (apostila do curso muito além da fala - material ainda não publicado.
Compartilhe:

2 Comentários:

MENSAGENS DE AMOR E CARINHO disse...

http://mercadoprodutosdigitais.com.br/curso-para-psicologia

Anônimo disse...

atividade é uso da terapia ocupacional